Historial de Criações

2017
"O Sonho de Pedro"
"O Sonho de Pedro", a 131ª criação do Teatro do Noroeste - CDV, estreou no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo, no dia 7 de fevereiro de 2017. Este espetáculo teve texto de Ricardo Simões, encenação de Elisabete Pinto, cenografia de Catarina Barros, direção musical e banda sonora de José Prata e interpretação de Adriel Filipe, Ana Perfeito, Ricardo Ferreira e Tiago Fernandes. "O Sonho de Pedro" esteve em cena no Teatro Municipal Sá de Miranda entre os dias 7 de fevereiro e 11 de março, de terça a sexta às 9h30 e às 11h00, para público escolar, e aos sábados às 17h00, para público em geral. Este espetáculo teve um total de 42 apresentações e 7345 espetadores, divididos da seguinte forma: 6731 espetadores em 37 sessões para público escolar, e 704 espetadores em 5 sessões para público em geral. A média total foi de 177 espetadores por apresentação.
"Perdição"

"Perdição" foi a 132ª produção do Teatro do Noroeste - CDV, tendo-se apresentado no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo, entre os dias 24 de março e 29 de abril. Com encenação, cenografia e figurinos de Fernando Gomes, a peça contou com um elenco de luxo: Adriel Filipe, Ana Perfeito, Elisabete Pinto, Fernando Gomes, Melânia Gomes, Ricardo Ferreira, Sofia Bernardo, Tiago Fernandes e Tiago Jácome. A música ao vivo ficou a cargo de José Paulo Ribeira, no piano (ele que também assinou a direção musical do espetáculo), Paulo Pinto, na bateria, e Jaime Alvarez, no violoncelo. "Perdição" teve um total de 18 apresentações e 4422 espetadores, o que resultou numa média de cerca de 246 espetadores por sessão.

2016
"Os Plínios"
 “Os Plínios", 128ª produção do Teatro do Noroeste - CDV, um espetáculo de teatro de rua criado no contexto da Feira Medieval de Viana do Castelo. Com encenação de Ricardo Simões e interpretação de Alexandre Martins, Nuno J. Loureiro e Francisco Pires, estreou no Jardim Marginal no dia 17 de junho, tendo também tido representação nos dias 18 e 19, no largo da Igreja Matriz e na Praça da República. Voltou ainda à cena no dia 4 de setembro, na "Festa no Milheiral 2016", realizada no Parque Verde de Lanheses.
"O Mundo À Minha Procura"

“O Mundo À Minha Procura" é a 129ª criação do Teatro do Noroeste - CDV, com dramaturgia coletiva a partir da obra de Ruben A. e encenação de Ricardo Simões, cenografia de Porfírio Barbosa e co-criação e interpretação de Adriel Filipe, Ana Perfeito, Elisabete Pinto, Ricardo Simões e Tiago Fernandes. Esteve em cena no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo, entre os dias 7 e 22 de outubro, de quarta a sexta às 21h30, e aos sábados às 16h00 e também às 21h30. Em Viana do Castelo, este espetáculo teve 14 representações, num total de 812 espetadores, o que perfaz uma média de 58 espetadores por sessão (sendo que a lotação máxima era de 70 pessoas). "O Mundo À Minha Procura" seguiu depois para o Teatro da Trindade - Inatel, em Lisboa, onde se apresentou nos dias 28 e 29 de outubro, às 21h30, e no dia 30 de outubro, às 18h00. As três sessões tiveram um total de 178 espetadores, o que resulta numa média de 59 espetadores por sessão.

"Viva o Casamento!"

“Viva o Casamento!”, 124ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV, um espetáculo de e com Fernando Gomes, esteve em cena de 15 de janeiro a 14 de fevereiro, quarta a sexta, às 21h30,  sábado às 16h00 e às 21h30 no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo. Este espetáculo com 23 representações contou com 6247Espetadores, numa média de 272 espetadores por sessão.

TOTAL de espectadores: 7657

"Pinóquio"

De Fernando Gomes, "Pinóquio" esteve em cena de 24 de fevereiro a 24 de março de 2016, de terça a sexta, às 09h30 e 11h00 e sábados às 17h00 e 21h30, no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo.Interpretação: Ana Perfeito, Adriel Filipe, Ricardo Ferreira, Tiago Fernandes e Helena Ávila. Música de Quim Tó. Este espetáculo teve 42 representações e 9234 espetadores (7591 espetadores de público escolar e 1643 espetadores de público geral), numa média de 220 espetadores por sessão.

"Anjo Branco"

“Anjo Branco”, criação com a comunidade representada integralmente a bordo do Navio Hospital Gil Eannes, com encenação de Graeme Pulleyn e participação de 50 atores amadores das oficinas do Projeto Comunidade do Teatro do Noroeste – CDV: ATIVAjúnior, ATIVAsénior e Enquanto Navegávamos. A antestreia de “Anjo Branco”, que consistiu na apresentação de uma das cenas do espetáculo, teve lugar no dia 18 de maio, contando com 70 espetadores. O ensaio geral, aberto ao público, decorreu no dia 21 de maio, com108 espetadores. O espetáculo estreou oficialmente no dia 22 de maio, tendo tido mais quatro representações, nos dias 28 e 29 de maio e 4 e 5 de junho (estas duas últimas representações foram adições de última hora, devido à grande procura do espetáculo). As cinco representações de “Anjo Branco” tiveram sempre lotação esgotada (sendo a capacidade de 130 pessoas), levando assim a um total de 650 espetadores.

"Bodas de Sangue"

"Bodas de Sangue", a 130ª criação do Teatro do Noroeste - CDV, estreou no Teatro Municipal Sá de Miranda a 6 de dezembro de 2016, data em que a companhia celebrou 25 anos de atividade. Com encenação conjunta de Guillermo Heras e Ricardo Simões, iluminação de Antonio Simón, sonoplastia de José Prata e direção coral de Vítor Lima, "Bodas de Sangue" juntou em palco mais de 40 intérpretes, entre atores (profissionais e amadores historicamente ligados à companhia, bem como membros das oficinas de teatro do Projeto Comunidade do Teatro do Noroeste - CDV) e músicos (integrantes das Cantadeiras do Vale do Neiva e da Banda de Gaiteiros da ZEPAM - Associação Musical). Este espetáculo esteve em cena no Teatro Municipal Sá de Miranda entre os dias 6 e 17 de dezembro, de terça a sexta às 21h30 e aos sábados em sessão dupla, às 16h00 e às 21h30. "Bodas de Sangue" teve um total de 1489 espetadores em 12 apresentações, o que perfaz uma média de 124 espetadores por sessão.

 

2015
"Pequenas Peças Desoladas"

De Guillermo Heras. Tradução de Alexandra Moreira da Silva, encenação de Guillermo Heras e Ricardo Simões, interpretação de Adriel Filipe, Ana Perfeito, Elisabete Pinto e Tiago Fernandes. Em cena de 15 a 31 de outubro de 2015, no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo. Este espetáculo com 11 representações, contou com a presença de 979 espetadores, numa média de 89 espetadores.

"In Situ: Visitações Bartolomeanas"

Criação performativa do Teatro do Noroeste – CDV, com texto e encenação de Ricardo Simões. Parceria Teatro do Noroeste – CDV, Direção Regional de Cultura do Norte, Câmara Municipal de Viana do Castelo e CIM Alto Minho. Interpretação de José Escaleira, Raquel Amorim, Ricardo Simões e participação do organista Diogo Zão. Participação da Escola Profissional de Música de Viana do Castelo e Cantadeiras do Vale do Neiva, para além de elementos das comunidades locais. O espetáculo alcançou um total de 1202 espetadores, numa média de 120 espetadores por sessão.

 

"Viva o Casamento!"

De Fernando Gomes, a partir de «Alves & Cia.», de Eça de Queiroz.  Interpretação de Adriel Filipe, Ana Perfeito, Fernando Gomes, Helena Ávila, Sofia Bernardo e Tiago Fernandes. Direção musical e música ao vivo de José Paulo Ribeira. Em cena de 6 a 12 de dezembro de 2015, no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo. Em 6 representações contou com 1410 espetadores, numa média de 235 espetadores por sessão.

"O Gato das Botas"

Texto e encenação de Fernando Gomes, a partir do clássico de Charles Perrault. Música de Quim Tó. Interpretação de Adriel Filipe, Elisabete Pinto, Helena Ávila, Samuel de Albuquerque e Tiago Fernandes. Estreou dia 25 de fevereiro e efetuou 38 representações para 7571 espetadores.
 

2014
"João e o Pé de Feijão"
 Texto e encenação de Fernando Gomes, a partir do clássico dos Irmãos Grimm. Interpretação de Adriel Filipe, Ana Perfeito, Ricardo Simões e Tiago Fernandes. Estreou no dia 11 de fevereiro no Teatro Municipal Sá de Miranda e efetuou 33 representações para 6976 espectadores. Também esteve em cena em Caminha, Porto, Braga e Monção.
116ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV

"24A74 - Salgueiro Maia"
 Texto e encenação de Ricardo Simões a partir do livro "Capitão de Abril - Histórias da Guerra do Ultramar e do 25 de Abril" de Salgueiro Maia. Estreou no dia 30 de abril no Antigo Paiol do Forte de Santiago da Barra em Viana do Castelo, e efetuou 3 representações para 149 espetadores, estando depois em digressão pelo país.
117ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV

"Enquanto Navegávamos"
Encenação de Ricardo Simões. Intepretação do Grupo Desportivo e Cultural dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo: António Barbosa, Alberto Peixoto, José Esteves, António Marques, Martinho Cerqueira, Fernando Neto, Sebastião Almeida e Vítor Vieira. Estreou dia 24 de outubro e efetuou 12 representações para 2095 espetadores.
118ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV
"Novo Céu"
 Texto António Roma Torres e encenação de Ana Perfeito. Interpretação de Ricardo Simões e Tiago Fernandes. Estreou dia 21 de novembro no Valadares, Teatro Municipal de Caminha e efetuou 1 representação para 144 espectadores.
119ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV

"A Vida Trágica de Carlota, A Filha da Engomadeira"
Texto e encenação de Fernando Gomes, a partir de "Coisas Espantosas" de Camilo Castelo Branco. Interpretação de Adriel Filipe, Ana Perfeito, Armanda Santos, Elisabete Pinto, Fernando Gomes, José Escaleira, José Matos, Raquel Amorim, Sofia Bernardo, Tiago Fernandes e Tiago Jácome. Estreou no dia 6 de Dezembro, e efetuou 24 representações para 5552 espectadores.
120ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV

2013
"Capuchinho Vermelho"
 Adaptação e encenação de Fernando Gomes. Interpretação de Ana Perfeito, Elisabete Pinto, Helena Ávila, Ricardo Simões e Tiago Fernandes. Estreou dia 23 de fevereiro no Palco Infantil do Teatro Municipal Sá de Miranda, e efetuou 150 representações.
113ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV

"Menina do Futuro Torcido"
A partir do conto de Mia Couto. Encenação de Maria João Miguel. Interpretação de André Gago, Ana Perfeito e Helena Ávila. Estreou no dia 12 de abril e efetuou 14 representações.
114ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV

"A Casa do Rio"
 Adaptação e encenação de Ricardo Simões, a partir de "A Casa do Lago" de Ernest Thompson. Interpretação de Alice Vasconcelos, Ana Perfeito, Ana Sousa, Antonieta Brito, Armanda Santos, Donzília Rocha, Filomena Alves, Guisete Parente, José Escaleira, José Loureiro, José Sousa, Luísa Alfaro, Maria Alcina Cruz, Mário São João, Raquel Amorim e Tiago Fernandes. Estreou dia 6 de dezembro no Teatro Municipal Sá de Miranda.
115ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV

2012
"Crónica da Visita d'El Dinis a Viana da Foz do Lima em 1286"
Feira Medieval 2012 - Guião e direção de Ricardo Simões, interpretação de Ana Perfeito, António Neiva, Armanda Santos, Artur Gigante, Elisabete Pinto, José Escaleira, José Filgueiras, Manuel Alberto, Manuel Matos, Marisa Cambão, Tiago Araújo e Tiago Fernandes.
111ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV
"As Criadas"
Texto de Jean Genet, com adaptação e encenação de João Grosso. Interpretação de Ana Perfeito, Elisabete Pinto e Ricardo Simões. Efetuou 18 representações do Teatro Municipal Sá de Miranda para 2170 espectadores.
109ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV
"Cenas da Vida dos Maias"
Adaptação de Ricardo Simões (a partir de "Os Maias" de Eça de Queirós). Encenação de Elisabete Pinto e interpretação de Ana Perfeito, Ricardo Simões, Tiago Araújo e Tiago Fernandes. Efetuou 44 representações no Museu das Artes Decorativas de Viana do Castelo e na sede do Sport Clube Vianense para 1398 espectadores.
110ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV

"Do Céu Caiu um Anjinnho"
 Texto e encenação de Fernando Gomes. Interpretação de Ana Perfeito, Helena Ávila, Fernando Gomes, Ricardo Simões, Sofia Bernardo e Tiago Fernandes. Efetuou 27 representações no Teatro Municipal Sá de Miranda para 7074 espectadores.
112ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV

"Salta para o Saco"
De António Torrado, encenação de Elisabete Pinto, cenários e figurinos de José Carlos Barros, música de José Prata. 
Com  Ricardo Simões, Joana Miguel e Tiago Fernandes
. Efetuou 24 representações para 4708 espectadores no Teatro Municipal Sá de Miranda.
108ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV

2011
"Era Uma Vez Um Dragão"
Texto de António Manuel Couto Viana, com encenação de Elisabete Pinto. Interpretação de Ana Perfeito, Marta Moreira Lopes, Tiago Araújo e Tiago Fernandes. Estreou em 24 de janeiro no âmbito de homenagem ao poeta e representações no Teatro Municipal Sá de Miranda para 5900 espetadores.
100ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV
"Com Garrett No Coração"
 Texto e encenação de Fernando Goems. Com interpretação de Ana Perfeito, Elisabete Pinto, Fernando Gomes, Hugo Cardoso, Mário Sá, Marta Moreira Lopes, Ricardo Simões e Tiago Araújo. Foram efetuadas 24 representações no Teatro Municipal Sá de Miranda para 5309 espectadores.
101ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV
"À Espera"
Texto de Dom Carlos Azevedo e Castro Guedes, com  encenação de Castro Guedes. Interpretação de Ana Perfeito, Elisabete Pinto, Ricardo Simões e Tiago Fernandes. Foram efetuadas 2 representações em Venade e Vila Praia de Âncora para 163 espetactadores.
102ª Produção do Teatro do Noroeste
"CRISTO"
 Texto de Federico Garcia Lorca. Tradução, cenografia e encenação de Castro Guedes e assistência de encenação de Ricardo Simões. Interpretação de Ana Perfeito, Daniela Marques, Edi Gaspar, Elisabete Pinto, Joaquim Castro Guedes, Marta Moreira Lopes e Simão Luís. Estreou dia 6 de Dezembro no Teatro Municipal Sá de Miranda e efetuou 13 representações para 2369 espectadores.
107ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV
"Cena Aberta aos Mais Pequeninos"
Texto e encenação de Castro Guedes. Com Interpretação de Ana Perfeito, Elisabete Pinto e Ricardo Simões. Estreou no Teatro Municipal Sá de Miranda no dia 1 de junho. Foram efetuadas 2 representações para 100 espectadores.
103ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV
"Ecos Verdes"
 
Texto e encenação de Castro Guedes, a partir do original de Manuel Grangeio Crespo "O Gigante Verde". Com interpretação de Adriel Filipe, Ana Perfeito, Elisabete Pinto, Marta Moreira Lopes, Ricardo Simões e Simão Luís e interpretação musical de Inês Vale. Estreou no Teatro Municipal Sá de Miranda no dia 21 de julho no âmbito dos "4 Solstícios cénicos em Viana" para representação única e efetuou mais 4 representações, totalizando o número de 592 espectadores.
105ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV
"Neil Armstrong viaja de Ptolomeu a Einsten"
Texto, encenação e cenografia de Castro Guedes. Com interpretação de Ana Perfeito, Elisabete Pinto, Marta Moreira Lopes e Ricardo Simões. Fez 9 representações no Teatro Municipal Sá de Miranda para 548 espectadores, 1 representação na SIRA e 2 no Teatro Diogo Bernardes para 120 espectadores.
106ª Produção do Teatro do Noroeste - CDV
2010
"Penas Pesadas da Neve"
Direcção de Castro Guedes, com interpretação de Ana Perfeito, Elisabete Pinto, Ricardo Simões e Tiago Fernandes.
  
"Oé, Oé, Oé!"

Texto de Maxi Rodriguez, tradução, adaptação, encenação e espaço cénico de Castro Guedes, assistência de encenação de Ana Perfeito e interpretação de Alberto Quaresma, Fernando Soares e Ricardo Simões.
 

2009
"Gira Pró Inferno"
Reposição do texto de Castro Guedes a partir de "O Auto da Barca do Inferno" de Gil Vicente, interpretação de Ana Perfeito, Elisabete Pinto, Ricardo Simões, Tiago Fernandes e Vítor Nunes cenografia e figurinos de Cátia e Catarina Barros, desenho de luz de Rui Gonçalves.
 
"Histórias Para Serem Contadas"
Texto de Oswaldo Dragún, encenação e espaço cénico de Castro Guedes, assistência de encenação de Elisabete Pinto, cenografia de José Carlos Barros, fotografia de projecção de Fernanda Carvalho, desenho de luz de Rui Gonçalves, arquitectura sonora de José Prata, interpretação de Ana Perfeito, António Alves Vieira, Pedro Estima e Ricardo Simões.
 
"Rosa Enjeitada"
Texto, encenação, cenografia, figurinos, adereços, coreografia e selecção musical de Fernando Gomes, desenho de luz de Rui Gonçalves, interpretação de Ana Perfeito, António Alves Vieira, Elisabete Pinto, Fernando Gomes, Helena Ávila, Mário Sá, Pedro Estima e Ricardo Simões.
 
"Taras Mínimas"
Texto de Gustavo Pernas Cora, tradução, dramaturgia, encenação e espaço cénico de Castro Guedes, assistência de encenação de Ricardo Simões, interpretação de Ana Branco, Ana Lopes, Ana Perfeito, António Neiva, Armanda Santos, Elisabete Pinto, Fernanda Neves, Filomena Mouta, Francisca Lima, Joana Amaral, Paula Pinto, Porfírio Barbosa, Raquel Amorim, Rebeca Cunha, Ricardo Magalhães e Ricardo Simões, direcção musical e desenho de som de José Prata, direcção de guarda-roupa de Cátia Barros, apoio de adereços de Patrícia Mota, desenho de luz de Rui Gonçalves e Castro Guedes.
 
2008
"Mas Afinal Quem És Tu, Ó Dona Maria da Fonte?"
Texto e encenação de Fernando Gomes, interpretação de Ana Perfeito, Elisabete Pinto, Ricardo Simões, Sílvia Santos, Tanya Ruivo, Tiago Fernandes e Vítor Nunes, cenário e figurinos de Alice El Assal, direcção musical de José Prata e desenho de luz de Rui Gonçalves.
 
"A Anja Azul"
Encenação e adaptação de Elisabete Pinto, a partir do conto "A Anja de Hálito Azul", de Nuno Higino, interpretação de Ana Perfeito e Ricardo Simões, cenografia e figurinos de Joana Carvalho e Carlos Valência, direcção musical de José Prata, apoio ao movimento de Elisabete Magalhães e desenho de luz de Rui Gonçalves.
 
"Os Emigrantes"
Co-produção com o Teatro da Malaposta, texto de Slawomir Mrozek, adaptação, dramaturgia e encenação de Manuel Coelho, interpretação de Castro Guedes e Jorge Estreia, cenografia de Natércia Costa, sonoplastia de Nuno Vera, figurinos de Manuel Moreira.
 
"António Vieira - Sementes da Utopia"
Versão e encenação de Castro Guedes, a partir do "Sermão de Santo António aos Peixes" do Padre António Vieira, interpretação de Ricardo Simões, Sílvia Santos e Tiago Fernandes, participação de João Pedro Chantre, Margarida Brito, Rebeca Cunha e Margarida Pinto Ribeiro ou Joana Bezerra (crianças) e do músico saxofonista Ricardo Rodrigues, realização plástica de José Carlos Barros, desenho de luz de Castro Guedes e Rui Gonçalves.
 
2007
"O Barão"
Co-produção com o Teatro da Malaposta, texto de Luís de Sttau Monteiro, encenação de Castro Guedes, interpretação de António Neiva, Armanda Santos, Elisabete Pinto, Fernando Soares, Manuel Coelho e Maria José Miranda, cenografia de José Carlos Barros, desenho de luz de Rui Gonçalves.
 
"Com pêlo do mesmo gato"
Versão e encenação de Castro Guedes a partir de "Similia Simillibus" de Júlio Dinis, interpretação de Elisabete Pinto, Francisca Lima, Jorge Filgueiras, Ricardo Simões Sílvia Santos e Tiago Fernandes, cenário e figurinos de Cátia e Catarina Barros, desenho de luz de Rui Gonçalves.
 
 
“Eça apresenta-se com os Maias”
Espectáculo minimal, seguido de debate, para os alunos do  Ensino Secundário, texto e direcção de Castro Guedes, interpretação de Elisabete Pinto, Ricardo Simões, Sílvia Santos e Tiago Fernandes.
 
"Amor de Dom Perlimplim Com Belisa Em Seu Jardim"
Espectáculo de teatro com marionetas e actores concebido por José Carlos Barros a partir do original de Federico Garcia Lorca, interpretação de Elisabete Pinto, Ricardo Simões, Sílvia Santos e Tiago Fernandes, desenho de luz de Rui Gonçalves.
 
"Gira P'ró Inferno"
Texto de Castro Guedes a partir de "O Auto da Barca do Inferno" de Gil Vicente, interpretação de Elisabete Pinto, Jorge Filgueiras, Ricardo Simões, Sílvia Santos e Tiago Fernandes, cenografia e figurinos de Cátia e Catarina Barros, desenho de luz de Rui Gonçalves.
 
2006
“Salta para o Saco”
De António Torrado, encenação de Elisabete Pinto, cenários e figurinos de José Carlos Barros, música de José Prata.
Com  Ricardo Simões, Joana Miguel e Tiago Fernandes.
“Piolhos & Actores”
De José Sanchis Sinisterra, encenação de Castro Guedes, cenários e figurinos de Cátia Barros e Catarina Barros, música de José Prata.
Com Ricardo Simões e Tiago Fernandes.
“Zoo Story”
De Edward Albee, tradução de António Capelo, encenação de João Paulo Costa, cenários e figurinos de Cátia Barros e Catarina Barros, música de José Prata.
“Inês Pereira Minimal”
A partir de Gil Vicente, dramaturgia, encenção e figurinos de Castro Guedes. Com António Neiva, Armanda Santos, Elisabete Pinto e Tiago Fernandes.
2005
“O Pequeno Monstro”
De Jasmine Dubé, encenação de Carla Magalhães, espaço cénico de Carla Magalhães e Porfírio Barbosa, adereços e figurinos de Cátia Bar
“ O Barão”
De Luis de Sttau Monteiro, encenação de Castro Guedes, cenários e figurinos de José Carlos Barros, música de José Prata. Com António Neiva, Armanda Santos, Elisabete Pinto, Fernando Soares, Manuel Coelho, Maria José Miranda, Miguel Sárria.
“Sónia, Menina Assassinada aos 15 anos (valsa nº 6)”
De Nelson Rodrigues, espaço cénico e encenação de Castro Guedes, figurinos de Liliana Barbosa. Com Elisabete Pinto.
2004
“História de Bonecos”
De Anabela Garcia, encenação de Anabela Garcia, cenários e figurinos de Cátia Barros e Catarina Barros. Com Joana Miguel, Jorge Filgueiras, Lígia Duarte.
“A Lição”
De Eugene Ionesco, encenação e espaço cénico de Castro Guedes, figurinos de Liliana Barbosa. Com Elisabete Pinto, Filomena Mouta, Fernando Soares.
“Era o Rapaz da Camisola Verde”
De Pedro Homem de Mello, dramaturgia e encenação de Castro Guedes, direcção musical de José Carlos Barbosa. Com António Neiva, Filomena Mouta, José Escaleira, Maria José Miranda, Rui Barbosa, Ricardo Lemos. Cantora: Liliana Barbosa. Músicos: Manuel Alves, Costa Pereira, Ricardo Barbosa, Miguel Brito. Bailadores: Alexandrina Cadilha, João Vieira, José Filgueiras, Maria Agonia Dias.
“Belkiss, Raínha do Sabá”
De Eugénio de Castro, dramaturgia e encenação de Castro Guedes, cenografia de José Carlos Barros, figurinos de Sílvia Alves, direcção musical de José Prata. Com Adérito Lopes, Bruno Mendes, Carlos Custódio, Elisabete Pinto, Joana Miguel, Jorge Mota, Liliana Barbosa, Luis Valente, Paula Sá, Rui Barbosa.
“Pranto de Maria Parda”
De Gil Vicente, encenação e espaço cénico de Castro Guedes, figurino de Liliana Barbosa. Com Elisabete Pinto.
2003
“Joanico e Anita”
A partir do conto “Hansel & Gretel”, encenação de Castro Guedes, cenários e figurinos de Liliana Barbosa. Com Adérito Lopes, Bruno Mendes, Carlos Custódio, Joana Miguel, Luis Valente, Paula Sá.
“Boyzeca, um Soldado em Abril”
De Guillermo Heras e José Martins, espaço cénico, figurinos e encenação de Guillermo Heras, direcção musical de José Carlos Barbosa. Com Adérito Lopes, Ana Branco, Bruno Mendes, Carla Magalhães, Carlos Custódio, Elisabete Pinto, Joana Miguel, Luis Valente, Paula Sá, Rui Barbosa. Músicos Ana Lopes, Eliseu Matos, Nelson Vieira, Vitor Veiga. Cantor José Carlos Barbosa.
“Patelino”
De Anónimo do Séc. XV, dramaturgia e encenação de Castro Guedes, cenários e figurinos de Liliana Barbosa. Com Adérito Lopes, Bruno Mendes, Carla Magalhães, Joana Miguel, Rui Barbosa.
“Os Directores”
De Daniel Besse, encenação de Joaquim Benite, cenários e figurinos de Malgozarta Zack e Eva Zack. Com Adérito Lopes, Bruno Mendes, Carla Magalhães, Carlos Borges, Castro Guedes, José Martins, Neuza Teixeira, Rui Barbosa.
2002
“William Pig, o Porco que Leu Shakspeare”
De Christine Blondell, encenação de Castro Guedes, cenografia e figurinos de António Simón, música de José Prata. Com Ana Branco, António Neiva, Bruno Mendes, Eva Fernandes, Joana Miguel, João pedro Chantre, João Vilas, Jorge Alonso, Jorge Mota, José Paredes, Rui Barbosa.
“O Doido e a Morte”
De Raúl Brandão, cenografia e figurinos (a partir do original de Fernando Filipe), selecção musical e encenação de Castro Guedes. Com Joana Miguel, Rui Barbosa, Tiago Fernandes.
“Psicosis 4:38”
De Sarah Kane, encenação de Guillhermo Heras.
“Inês Pereira”
De Gil Vicente, dramaturgia, espaço cénico e encenação de Castro Guedes, figurinos de Liliana Barbosa, música de José Prata. Com Bruno Mendes, Carla Magalhães, Elisabete Pinto, Joana Miguel, Jorge Alonso, Jorge Mota, José Paredes, Rui Barbosa.
“Cartas de Amor a Staline”
De Juan Mayorga, tradução de José Martins, espaço cénico e encenação de Guillermo Heras, figurinos de Sílvia Alves, música de José Prata. Com Ana Branco, Castro Guedes, José Martins.
“Ilha dos Escravos”
De Marivaux, tradução, dramaturgia, espaço cénico e encenação de Castro Guedes, figurinos de Sílvia Alves. Com Ana Branco, Eva Fernandes, Jorge Alonso, Rui Barbosa, Rui Spranger, Teresa Mónica. Cravista Ana Queiróz.
“Verdes São os Campos”
De António Torrado, encenação de José Martins, cenários e figurinos de Liliana Barbosa, espaço musical de Miguel Rimbaud. Com Carla Magalhães, Elisabete Pinto, Joana Miguel, José Paredes, Miguel Rimbaud.
2001
"O Colaborador”
De Friedrich Durrematt, tradução de Júlia Garraio, dramaturgia de José Martins, encenação de Manuel Guede, cenários de Paco Oti, música de José Prata. Com Castro Guedes, Eduardo Faria, José Gonçalinho, José Martins, José Paredes, Lígia Duarte, Rui Barbosa, Rui Spranger.
“Mar Revolto”
De Roberto Vidal Bolaño, encenação de José Martins, cenários de António Simón, figurinos de Silvia Alves, música de José Prata. Com António Simón, José Paredes, Mónica Camaño, Rui Barbosa, Rui Jacques, Rui Spranger, Teresa Mónica.
“Judas”
De António Patrício, encenação de Castro Guedes, Música pelo Coro Gregoriano do Porto. Com Eduardo Faria, Joana Miguel, José Paredes, Rui Jacques, Rui Spranger.
“Seaside Hotel”
De Marie Redonnet, tradução de José Martins, encenação de Castro Guedes, cenários de António Simón, figurinos de Inês Subtil, música de José Prata. Com Carla Magalhães, Elisabete Pinto, Joana Miguel, José Paredes, Rui Jacques.
"O Rouxinol"
de Hans Christian Andersen, adaptação e encenação de José Caldas, cenários e figurinos de Elisabete Leão e Rosa Ramos, ambiente sionoro de Miguel Rimbaud. Com Miguel Rimbaud e Teresa Mónica. Co-produção com Quinta Parede.
2000
“O Gato que Queria Ser Internauta”
De Alexandra Moreira da Silva e José Martins, encenação de José Martins, cenários e figurinos de Liliana Barbosa. Com Elisabete Pinto, Joana Miguel, José Paredes.
“Peso a Mais, Sem Peso, Sem Forma”
De Werner Shwab, encenação de José Martins, cenários de António Simón, música de Gonçalo Borges. Com Adelaide Teixeira, Afonso Guerreiro, Célia Ramos, Ana Branco, Eduardo Faria, Joana Miguel, José Gonçalinho, Rui Spranger, Susana Barbosa.
“Édipos”
De Alexandra Moreira da Silva, encenação de Guillermo Heras, cenários de António Simón, figurinos de Sílvia Alves, música de José Prata. Com Afonso Guerreiro, Ana Branco, Castro Guedes, Célia Ramos, Eduardo Faria, Elisabete Pinto, Joana Miguel, José Martins, José Paredes, Rui Spranger.
“A Burla do Galo”
De Roberto Vidal Bolaño, encenação de Xoan Cejudo, cenários e figurinos de Marcelino de Santiago (Kukas), música de Bernardo Martínez. Com José Martins, Marcos Orsi, Maxo Barjas, Mónica Camaño, Susana Dans, Xúlio Lago, Gonzalo Uriarte, Vicente de Souza, Eva Fernández, Camila Bossa, Xúlio Abonjo.
1999
“Verdades & Mentiras”
A partir de Almeida Garrett, dramaturgia, espaço cénico e encenação de José Martins, figurinos de Lucilo Valdez. Com Elisabete Pinto, Joana Miguel, José Paredes, Luis Gonzaga, Nelson Freitas, Rui Spranger.
“Eram Muitas Vezes”
De Alexandra Moreira da Silva e José Martins, espaço cénico e encenação de José Martins, figurinos de Lucilo Valdez. Com Elisabete Pinto, Joana Miguel, José Paredes, Nelson Freitas.
"Estaba na Casa e Agardaba que Viñesse la Chubia"
de Jean Luc Lagarce, com encenação de José Martins. Co-produção com o Centro Dramático Galego.
“Perdida nos Apalaches”
De José Sanchis Sinisterra, tradução de Alexandra Moreira da Silva, Alexandre Passos e José Martins, dramaturgia de Alexandra Moreira da Silva, encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro. Com Filomena Mouta, José Paredes, Rui Spranger.
“As Regras da Arte de Bem Viver na Sociedade Moderna”
De Jean Luc Lagarce, tradução e dramaturgia de Alexandra Moreira da Silva, encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro. Com Ana Branco e Elisabete Pinto.
“Executor 14”
De Adel Hakim, tradução de Alexandra Moreira da Silva, dramaturgia de Alexandra Moreira da Silva e Xúlio Lago, encenação de Xúlio Lago, cenários e figurinos de Catarina Amaro. Com Nelson Freitas.
1998
"Valle 98"
Textos de Valle-Inclán. Co-produção com o Centro Dramático Galego e o Centro Dramático Nacional de Madrid.
Com encenações de Eduardo Alonso, Helena Pimenta, José Martins e Manuel Guede.
“Cabaret Vicente”
A partir de textos de Gil Vicente, dramaturgia de Alexandre Passos, encenação de Manuel Geraz, cenários e figurinos de Catarina Amaro. Com Alexandre Passos, Artur Amorim, José Paredes, Paulo Vieira, Ricardo Simões, Nelson Freitas, Nuno Loureiro.
“Amores de Perdição”
De António Torrado, encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de José Prata. Com: Armanda Santos, Filomena Mouta, Maria José Miranda, Paula Marques, Elisabete Pinto, Raquel de Sousa, Artur Amorim, Luis Barroso, Nelson Freitas, José Paredes, Paulo Vieira, Lucilo Valdez, Manuel Geraz, Luis Gonzaga. O Cantador: Augusto Gonçalves “O Canário”.
"Estação Mahagony”
De Alexandra Moreira da Silva, a partir da obra “Ascenção e Queda da Cidade de Mahagony” de Brecht, dramturgia de Alexandra Moreira da Silva, Eduardo Alonso, Castro Guedes e José Martins, encenação de Castro Guedes, cenários e figurinos de Paco Conessa, música de José Prata. Com: Nelson Freitas, Luis Zahera, Henriqueta Maya, Belén Constella, Mara Sanchez, Flor Maceira, Elena Atienza, Mónica Garcia, Manuel Geraz, Santi Prego, Avelino González, Luis Gonzaga, Alexandre Passos, Xosé Vilarelle, Marcos Orsi, Júlio César, Carlos Blanco Vila.
“Estava em Casa e Esperava que a Chuva Viesse”
De Jean-Luc Lagarce, tradução e dramaturgia de Alexandra Moreira da Silva, cenários e figurinos de Catarina Amaro, encenação de José Martins, musica de José Prata. Com Ana Branco, Armanda Santos, Filomena Mouta, Maria José Miranda, Paula Marques.
“O Jardim dos Contos”
De Manuel Lourenzo, tradução de Alexandre Passos, encenação de Manuel Geraz, cenários e figurinos de Catarina Amaro. Com Elisabete Pinto, José Paredes, Paulo Vieira.
1997
“O Inimigo do Povo”
De Henrik Ibsen, tradução de Ruben Marks, dramaturgia de Damián Villalaín, Xúlio Lago, Alexandra Moreira da Silva, encenação de Xúlio Lago, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de José Prata. Com Alexandre Martins, Alexandre Passos, Ana Branco, Artur Amorim, Elisabete Pinto, Filomena Mouta, Castro Guedes, José Martins, José Paredes, Lucilo Valdez, Manuel Geraz. Maria José Miranda, Nelson Freitas, Paula Marques, Ricardo Simões, Victor Filipe. As crianças: Duarte Alpuim, Hugo Moranguinho.
“Bravos de Travanca”
De José Jorge Letria, encenação de Castro Guedes, cenários e figurinos de Catarina Amaro. Com Alexandre Passos, Filomena Mouta, Lucilo Valdez, José Paredes, Maria José Miranda, Ricardo Simões.
“Gota de Guerra”
De José Jorge Letria, encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de José Prata. Com Elisabete Pinto, Filomena Mouta, Lucilo Valdez, Luis Barroso, Luis Gonzaga, Jorge Filgueiras, José Paredes, Manuel Geraz, Paula Marques, Paulo Vieira, Ricardo Simões.
“D. Quixote contra a Companhia de Angulo, o Mau”
De José Jorge Letria, encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de José Prata. Com Alexandre Martins, Alexandre Passos, Fátima Pinto, Lucilo Valdez, Manuel Geraz, Maria José Bruges, Paula Marques, Paulo Vieira, Victor Filipe.
“Floripes 21”
A partir do Auto de Floripes, dramaturgia e encenação de Castro Guedes, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de José Prata, Com Alexandre Martins, Artur Amorim, Elisabete Pinto, Filomena Mouta, José Paredes, Lucilo Valdez, Manuel Geraz. Maria José Bruges, Maria José Miranda, Nelson Freitas, Paula Marques, Paulo Vieira, Porfírio Barbosa, Ricardo Simões, Victor Filipe.
“Auto da Índia”
De Gil Vicente, dramaturgia e encenação de Castro Guedes, cenários Porfírio Barbosa, figurinos de Lucilo Valdez, música de José Prata. Com Nelson Freitas, Paula Marques, Paulo Vieira, Porfírio Barbosa, Raquel Silva.
“A Menina do Mar”
De Sophia de Mello Breyner Andersen, dramaturgia e encenação de Manuel Geraz, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de Sérgio Echeverri. Com Elisabete Pinto, José Paredes. Em vídeo: Alexandre Martins, Porfírio Barbosa, Raquel de Sousa, Vânia Ribeiro. Peça para a infância.
1996
“Mulheres Ciumentas”
De Carlo Goldoni, tradução de Alexandre Passos e José Martins, dramaturgia e encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de José Prata. Com Ana Branco, António Neiva, Elisabete Pinto, Filomena Mouta, José Paredes, Lucilo Valdez, Manuel Geraz, Maria José Miranda, Nelson Freitas, Paula Marques e Paulo Vieira.
“Uma Visitação à Flauta Mágica”
de W.A.Mozart e E. Schikaneder, dramaturgia e encenação de Castro Guedes, cenários e figurinos de Catarina Amaro. Com Alexandre Passos. Orquestra do Norte: Carlos Fonseca, Elvira Ferreira, Jan Wolanski, Jarovlava Walezark-Prus, José Manuel Araújo, Silvia Mateus.
“Comédia Mosqueta”
De Angelo Beolco, o Ruzzante, tradução de Alexandre Passos, dramaturgia e encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro. Com Elisabete Pinto, Luis Barroso, Maria José Miranda, Sylvie Rocha.
“Mares – Viagem ao Fundo da Loucura”
Criação colectiva, coordenação de Sarah Harter, Pirotecnia de Stephane Blanchard, cenários e figurinos dos alunos de cenografia da Academia Contenporânea do Espectáculo. Com Carla Miranda, Luis Pais, Paulo Vieira, Porfírio Barbosa. Academia Contemporânea do Espectáculo: Dorabela Paulino Rocha, José Ataíde, Marilyn Amorim, Paula Alexandra Rei, Vanessa Castelo Branco.
“Rosa do Adro”
De António Torrado, dramaturgia e encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de José Prata. Com Alexandra Diogo, André Sousa, Artur Amorim, Elisabete Pinto, Luis Barroso, Manuel Geraz, Maria José Miranda, Nelson Freitas, Sylvie Rocha.
“P’ra Bom Sacana Meia criada Basta”
De Marivaux, tradução de Isabel Alves e Francis Uteza, dramaturgia de Isabel Alves e Castro Guedes, encenação de Castro Guedes, cenários e figurinos de Rui Anahory, música de José Prata. Com André Sousa, Carla Miranda, Carlos Gomes, Elisabete Pinto, Nelson Freitas, Paulo Vieira. Varazim Teatro: Filipa Alexandra, Helena Monteiro, Joana Soares, Maria Antónia, Maria Maio, Marisa Nunes, Rita Rocha. Músicos: Elísio Donas, Emanuel Sousa, Rui Leite.
“Malefícios do Teatro”
De Anton Thekov, dramaturgia e encenação de Castro Guedes, cenários e figurinos de Catarina Amaro. Com Alexandra Diogo, Ana Branco, Artur Amorim, Artur Mendonça, Lucilo Valdez, Porfírio Barbosa.
“Terra de Lobos”
De António Torrado, encenação de José Martins, cenários de José Rodrigues, figurinos de Catarina Amaro, música de João Loio. Com Casilda Garcia, Celso Ribeiro, Francisco Costa, Luis Barroso, Manuel Geraz, Salvador Del Rio, Teresa Mónica, Xosefa Barreiro.
1995
“A Ilustre Casa”
De António Torrado, dramaturgia e encenação de Castro Guedes, cenários de José Carlos Barros e Catarina Amaro, figurinos de Catarina Amaro, música de José Prata. Com Alexandra Diogo, Alexandre Passos, Ana Branco, António Neiva, Artur Mendonça, Filomena Mouta, Francisco Costa, Hugo Samora, José Escaleira, Lucilo Valdez, Luis Barroso, Manuel Geraz, Maria José Miranda, Mário Costa, Nuno Pequeno, Paulo Vieira, Pedro Carraca, Porfírio Barbosa, Teresa Mónica.
“Aquela Nuvem e Outras”
De Eugénio de Andrade, dramaturgia de Manuel Geraz e Raquel de Sousa, encenação de Manuel Geraz, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de Sérgio Echeverri. Com Artur Mendonça, Filomena Mouta, Manuel Geraz, Raquel de Sousa, Rita Arrigada.
“Entremez Famoso Sobre a Pesca do Rio Minho”
De Gabriel Feixóo de Araújo, tradução de Alexandre Passos, dramaturgia de Alexandre Passos de Francisco Costa, encenação de Francisco Costa, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de Sérgio Echeverri. Com Alexandra Diogo, Alexandre Passos, Luis Barroso, Maria José Miranda, Paulo Vieira.
“O Dia da Inês Negra”
De José Jorge Letria, dramaturgia e encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de Sérgio Echeverri. Com Alexandra Diogo, Alexandre Martins, Alexandre Passos, Artur Mendonça, Filomena Mouta, Francisco Costa, Luis Barroso, Manuel Geraz, Maria José Miranda, Paulo Vieira, Porfírio Barbosa.
“A Casa de Bernarda Alba”
De Federico Garcia Lorca, tradução de Luiza Neto Jorge, dramaturgia e encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro, musica de Sérgio Echeverri. Com Alexandra Diogo, Ana Branco, Armanda Santos, Eduarda Branco, Fátima Castro, Fernanda Neves, Filomena Mouta, Maria José Miranda, Nelma Nunes, Raquel de Sousa, Rita Arrigada. Cantores: Luis Barroso, Manuel Geraz, Porfírio Barbosa.
“O Lugre”
De Bernardo Santareno, dramaturgia e encenaçao de Castro Guedes, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de João Loio. Com Alexandre Martins, Alexandre Passos, Artur Amorim, Artur Mendonça, Francisco Costa, Jorge Portela, José Monteiro, Lucilo Valdez, Luis Barroso, Manuel Geraz, Mário Timóteo, Nuno Pequeno, Porfírio Barbosa, Paulo Barros, Paulo Cunha, Paulo Vieira.
“Auto da Alma”
De Gil Vicente, dramaturgia e encenação de Castro Guedes, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de Sérgio Echeverri. Com Alexandra Diogo, Alexandre Passos, Artur Mendonça, Francisco Costa, Luís Barroso, Porfírio Barbosa, Paulo Vieira.
1994
“A Pulga da Velha Senhora”
De José Martins Garcia, dramaturgia e encenação de Castro Guedes, cenários e figurinos de Catarina Amaro. Com Alexandre Passos, Ana Branco, Dantas Lima, Inês Subtil, José Monteiro, Nelma Nunes.
“Pátrias do Coração e Exílios”
De José Jorge Letria, dramaturgia e encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música Sérgio Echeverri. Com Alexandre Martins, Fátima Castro, Filomena Mouta, Jorge Filgueiras, José Escaleira, Lucilo Valdez, Luis Santiago, Manuel Geraz, Maria José Miranda, Porfírio Barbosa, Waldemar de Sousa, Sérgio Echeverri.
“Auto das Cortes da Morte, Companhia de Angulo, o Mau”
De José Jorge Letria, encenação de Dantas Lima, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de Sérgio Echeverri. Com Alexandra Diogo, Alexandre Martins, Alexandre Passos, Fátima Castro, Filomena Mouta, Jorge Filgueiras, Laura Cunha, Lucilo Valdez, Luis santiago, Luis Barroso, Maria José Miranda, Nelma Nunes, Porfírio Barbosa.
“O Avarento”
De Molière, tradução de Maria Benedita Basto, encenação de Castro Guedes, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de Sérgio Echeverri. Com Alexandra Diogo, Alexandre Martins, Alexandre Passos, Fátima Castro, Filomena Mouta, Jorge Filgueiras, Laura Cunha, Lucilo Valdez, Luis Santiago, Manuel Geraz, Porfírio Barbosa, Waldemar de Sousa.
“Comédia Trophea”
De Bartolomé Torres Naharro, tradução de Alexandre Passos, dramaturgia, encenação e direcção plástica de José Martins, música de Sérgio Echeverri. Com Alexandre Martins, Alexandre Passos, Dantas Lima, João Loy, Jorge Filgueiras, Luis Santiago, Maria José MIranda, Manuel Geraz, Porfírio Barbosa, Raquel de Sousa, Sérgio Echeverri.
“A Flauta Sem Mágica”
De António Torrado, encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de Sérgio Echeverri. Com Alexandra Diogo, Alexandre Martins, Alexandre Passos, Filomena Mouta, Jorge Filgueiras, Laura Cunha, Luis Santiago, Maria José Miranda, Manuel Geraz, Nelma Nunes, Porfírio Barbosa, Raquel de Sousa, Waldemar de Sousa. – Peça para a infância.
1993
“Algazarra na Ribeira”
De Carlo Goldoni, tradução e dramaturgia de Alexandre Passos e José Martins, encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de Sérgio Echeverri. Com Ana Branco, Alexandre Martins, Alexandre Passos, Arminda Araújo, Carina Novo, Cristina Sousa, Olga Amaro, Filomena Mouta, Gil Filipe, Jorge Filgueras, Laura Cunha, Lucilo Valdez, Luis Santiago, Manuel Geraz, Maria José Miranda, Nelma Nunes, Porfírio Brabosa, Rui Barbosa, Sandra Lima, Sónia Lima, Vânia Ribeiro, Viviana Lopes, Waldemar de Sousa.
“Gladiadores”
De Alfredo Cortez, dramaturgia e encenação de Castro Guedes, cenários e figurinos de Catarina Amaro, música de Sérgio Echeverri. Com Alexandre Passos, Ana Branco, António Neiva, Armanda Santos, Conceição Gonçalves, Gil Filipe, Jorge Filgueiras, Lígia Duarte, Lucilo Valdez, Manuel Geraz, Maria José Miranda, Mário Timóteo, Porfírio Barbosa, Raquel de Sousa, Rui Barbosa, Teresa Vaz, Waldemar de Sousa, Vera Azevedo. Músicos: Carlos Catarino, José Nazaré, Sérgio Echeverri.
1993
“Adieu!”
De Jaime Salazar Sampaio, encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro. Com Ana Branco, Filomena Mouta, Lucilo Valdez, Maria José Miranda.
“O Coche do Santíssimo Sacramento”
De Prosper Mérmée, tradução de José Escaleira e Conceição Madruga, encenação de Dantas Lima, cenários e figurinos de Jacques Aubinel, música de Sérgio Echeverri. Com Alexandre Passos, Gil Filipe, Jorge Filgueiras, Manuel Geraz, Waldemar de Sousa, Vera Azevedo.
1992
"Os Saltimbancos"
Textos Medievais Anónimos
Tradução de Alexandre Passos, com encenação de Gil Filipe, cenários e figurinos de Catarina Amaro.
Com Alberto Quaresma, Alexandre Passos, Gil Filipe, Jorge Filgueiras, Manuel Geraz, Maria do Noroeste e Vera Azevedo.
“Frei Luis de Sousa”
De Almeida Garrett, dramaturgia e encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro, direcção musical de Sério Echeverri. Com Alexandre Passos, António Neiva, Gil Filipe, José Filgueiras, Lucilo Valdez, Manuel Geraz, Maria José Miranda, Mário Timoteo, Porfírio Barbosa, Rui Barbosa, Vera Azevedo.
“Quem Tem Farelos, ó Velho da Horta”
De Gil Vicente, dramaturgia de Alexandre Passos, encenação de Gil Filipe, cenários e figurinos de Catarina Amaro. Com Alexandre Passos, Gil Filipe, Jorge Filgueiras, Manuel Geraz, Maria José Miranda, Porfírio Barbosa, Vera Azevedo.
“O Ladrão do Tempo”
De José Jorge Letria, encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro, direcção musical de Sérgio Echeverri. Com Alberto Quaresma, Alexandre Passos, Ana Branco, Gil Filipe, Manuel Geraz, Vera Azevedo. Peça para a infância.
“Arraial, Arraial”
De Jaime Salazar Sampaio, encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro, direcção musical de Aérgio Echeverri. Com Alberto Quaresma, Alexandre Passos, Ana Branco, António Neiva, Armanda Santos, Cristina Afonso, Dantas Lima, Eduarda Branco, Gabriela Gonçalves, Gil Filipe, José Escaleira, José Filgueiras, Lucilio Valdez, Manuel Geraz, Manuel Mário, Paula Nogueira, Porfírio Barbosa, Raquel Sousa, Rui Barbosa, Sandra Amorim, Sandra Costa, Teresa Vaz, Tomás Gonçalves, Vera Azevedo.
1991
“Amores de D. Perlimplim com Belisa em seu Jardim”
De Federico Garcia Lorca, encenação de José Martins, cenários e figurinos de Catarina Amaro, direcção musical de Sérgio Echeverri. Com Alberto Quaresma, Ana Branco, Armanda Santos, Gil Filipe, Vera Azevedo, Manuel Geraz.