Companhia

O Teatro do Noroeste - CDV é a companhia profissional de teatro residente no Teatro Municipal Sá de Miranda em Viana do Castelo.
     

Teatro Municipal Sá de Miranda
Sede do Teatro do Noroeste - CDV
 
 

O Teatro do Noroeste – Centro Dramático de Viana, CRL., companhia profissional de teatro residente no Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo, fez a sua estreia pública em 6 de Dezembro de 1991, sendo o mais antigo projeto profissional de criação artística em atividade no Alto Minho.

Pessoa Coletiva de Utilidade Pública, o atual projeto cultural do Teatro do Noroeste - CDV, dirigido artisticamente por Ricardo Simões, valoriza as colaborações artísticas com relevantes criadores no contexto nacional, ibero-americano e europeu que em Viana do Castelo têm trabalhado, como João Mota, Olga Roriz, Guillermo Heras, Nuno Cardoso, Graeme Pulleyn, Alexandra Moreira da Silva, Isabel Barros, Fernando Gomes, Gonçalo Amorim, Teresa Lima, entre outros.

Em 25 anos de atividade realizou 132 produções, a que assistiram 590.240 espetadores.

Neste percurso, o Teatro do Noroeste - CDV apresentou-se em todas as freguesias do concelho de Viana do Castelo e em todos os concelhos deste mesmo distrito desbravando, há mais de 20 anos, os caminhos da descentralização teatral no Alto Minho e criando as bases para a necessidade de uma oferta cultural alargada a outros projetos que a ação do Teatro do Noroeste - CDV direta e indiretamente provocou na região.

Para além do Alto Minho, o Teatro do Noroeste - CDV marcou presença com os seus espetáculos nos principais festivais de teatro portugueses, como o Festival Cómico da Maia, o Fazer a Festa, o FITEI e o Festival de Teatro de Almada.

Na Galiza, participou diversas vezes na Mostra de Teatro de Cangas e no Festival de Ribadavia e apresentou os seus espetáculos em todas as principais cidades daquele território, como Pontevedra, Vigo, Narón, Ferrol, Corunha e Santiago de Compostela, mas também, no restante país vizinho, como na Feira Internacional de Teatro de Castela e Leão, em Ciudad Rodrigo ou em salas de Madrid.

Apresentou-se ainda no Luxemburgo, Suíça, França e Brasil.

Pioneiro nas relações teatrais entre o Alto Minho e a Galiza, nas décadas de 90 e 2000, o Teatro do Noroeste CDV estreou em Portugal, textos de Roberto Vidal Bolaño, Juan Mayorga.  Mas também introduziu no nosso país obras de outros importantes autores europeus, como é o caso de Jean-Luc Lagarce.

Entre 1996 e 2010, realizou o FESTEIXO Festival de Teatro do Eixo Atlântico, que apresentou 201 diferentes criações, num evento que durante década e meia foi uma referência na atividade teatral transfronteiriça entre Portugal e Espanha.

Em 1997, fundou a primeira companhia profissional de dança contemporânea do Alto Minho, a Dança do Noroeste, com orçamento do próprio Teatro do Noroeste CDV.

Em 1997, o Teatro do Noroeste CDV fundou também o Varazim Teatro, grupo de teatro amador sedeado na Póvoa de Varzim, que se mantém em atividade.

Em 2003, o Teatro do Noroeste CDV fundou as Comédias do Minho, a convite dos municípios de Paredes de Coura, Cerveira, Valença, Melgaço e Monção, fruto de 12 anos de atividade teatral desenvolvida em todos os concelhos do distrito de Viana do Castelo.

Estrutura fundacional da criação artística profissional do Alto Minho ainda em atividade, o Teatro do Noroeste CDV apresenta, em média, 5 novas criações por ano, seguindo uma linha de repertório dirigida a diversos públicos, com especial incidência para os públicos escolares, complementada com um projeto comunitário que integra 22 associações culturais dos 10 concelhos do Alto Minho e um projeto educativo que aproxima a atividade de criação artística dos públicos abrangidos.

Atualmente, o Teatro do Noroeste Centro Dramático de Viana, CRL.. conta com o apoio da Câmara Municipal de Viana do Castelo, da rede TEIA Teatro Em Iniciativa Associativa, das empresas Europa C. & Kraft, Crédito Agrícola - Caixa do Noroeste, assim como com o apoio de um conjunto de parceiros locais, constituído por empresas da região de Viana do Castelo.